sexta-feira, 18 de julho de 2008

Detalhes fundamentais de um bom gerente



Nas tarefas mais distintas de sua profissão, o gerente está sempre tendo "testada" a sua capacidade de se extender diante dos desafios que o levarão à conclusão dos seus projetos. Nesse ínterim, há determinadas nuances que revelam um caminho mais árduo ou mais brando em relação a outros. Esses sinais são diretamente ligados àqueles passos gerenciais em que o gerente apresenta uma melhor performance, ou seja, refletem onde o gerente se destaca como gestor de projetos.

De outro modo, se o projeto apresenta um escopo fracamente definido, se o plano de gerenciamento do projeto não contemplou alguma premissa de forma devida ou ainda se a análise dos riscos envolvidos foi nivelada por baixo, o projeto, certamente, não terá pela frente um horizonte tão claro e plano para que sejam alcançados todos seus objetivos.

Embora o guia PMBOK distribua suas recomendações (processos de gerenciamento) ao longo de 9 áreas de gerenciamento, estas estão tão bem interligadas que é possível para um gerente de projetos definir em quais momentos, na obediência natural das conhecidas recomendações, uma limitação gerencial sua poderá ser crucial ao sucesso do projeto como um todo.

Ou seja, dentro da essência do processo de gerenciamento, em que pontos uma participação em alto nível por parte do gerente torna-se quase que uma premissa da profissão, deixando pouquíssimas margens a falhas e transformando a quem assim se comporta em um verdadeiro gerente de projetos, com maturidade, equilíbrio e evidente capacitação?

Eis os pontos onde uma participação em alto nível por parte do gerente é quase uma premissa da profissão:
  • Desenvolvimento do Plano de Projeto
  • Gerenciamento do Escopo do projeto
  • Definição da EAP (Estrutura Analítica de Projetos)
  • Gerenciamento de Riscos
  • Criação do Cronograma do Projeto
  • Gerenciamento dos Custos do Projeto
  • Planejamento de Comunicação
A importância dos itens descritos acima existe simultaneamente no projeto. Assim, eles formam a base mínima, nessa forma de enxergar gerenciamento, de elementos equipotentes para a análise de um bom profissional em gerência de projetos, considerando o devido valor a todos os demais processos associados em cada área de gerenciamento, tendo esses já garantidas suas respectivas importâncias pelo guia PMBOK.

2 comentários:

Diego Nei disse...

Olá Helson, parabéns pelo post!

Uma metodologia de gerenciamento de projetos é fundamental para a organização do projeto, os reports aos stakeholders e a saúde mental do gerente. Mas existem problemas e situações onde apenas as habilidades técnicas não bastam, e o gerente de projetos tem que lançar mão de suas habilidades interpessoais (Soft Skills) para poder driblar estes problemas.

pathymo disse...

O texto é verdadeiro e muito bem escrito, parabéns Helson.
As habilidades interpessoal são pra mim as habilidade mais importantes do Gerente de Projetos, conhecimento e dominio das técnicas de melhores práticas e metodologia são complementos necessários.
Sucesso nos seus projetos. :-D